Liberdade, abra as asas sobre nós!

“A Educação é, inquestionavelmente, o caminho para uma sociedade mais próspera”
Ultimamente ando lendo bastante, especialmente porque estou montando um curso e preciso saber o máximo que puder sobre o assunto. A frase citada é do livro “Mais Tempo, Mais Dinheiro”, de Christian Barbosa e Gustavo Cerbasi.
Ao falar sobre escolhas, eles reforçam que “quanto mais nos autoconhecemos e conhecemos o mundo e suas regras, maiores são o nosso discernimento e nossa lucidez para criticar comportamentos e decisões improdutivos”.
É em razão do conhecimento que engenheiros tomam decisões milimetricamente acertadas, policiais prendem criminosos, médicos salvam vidas, músicos compõem melodias harmoniosas, arquitetos projetam obras quase inimagináveis.
O saber eleva nossas mentes a um novo patamar: ao da criação estruturada, do olhar diferenciado (e às vezes visionário), da interpretação multifacetada; da assertividade.
É por meio do conhecimento que decisões mais acertadas são tomadas, perdas são diminuídas, desgastes são prevenidos. Onde há o uso do conhecimento, o racional cuida de acertar mais e errar menos e o emocional padece pouco. Padece pouco não só porque a probabilidade do erro diminuiu, mas também porque o conhecimento amplia a percepção e a dimensão de cada análise, fazendo entender melhor tanto o que é bom quanto o que não é, facilitando as compreensões.
Quem não detém conhecimento se cala diante da afirmação técnica do outro, daquele “que estudou”. Quem não estuda, tem sua voz enfraquecida de argumentos e razões. Sem sede do saber, o bom não tem como contestar o mau, porque este se impõe, mesmo que sem sustentação, com ardil.E vemos isso com muita frequência.

Estudar não é apenas frequentar cursos regulares; é ler, ver filmes, ouvir música, fazer experiências, tentar até acertar. Por isso que uma das vertentes da aplicação da Educação é a experencial – quando aplica-se a teoria na prática. Obviamente esta aplicação tem que ser compatível com a área estudada.
Mas aqui cabe mais uma máxima da EaD: A Educação a Distância, quando construímos objetos institucionais e cursos completos, permite a padronização da oferta de conhecimento nos moldes planejados, mas isso de forma alguma garante o bom uso do conhecimento oferecido.
O conhecimento pode ser bem ou mal usado.
Por isso que dentro da Educação, em paralelo ao ensino, devemos levar valores, a ética, o plano de prosperidade para as pessoas; SEMPRE a palavra da busca para uma vida melhor.E…use o SEU conhecimento para o bem…SEMPRE!

Certo dia um professor que tive na faculdade de Administração jogou a pergunta e completou com a resposta:“Para que servem as empresas, as instituições? – Para fazer as pessoas felizes!” 

TODOS participamos de empresas e/ou instituições – desde o nascimento até a nossa morte.
Quem escreveu o slogan do Jornal EMENDA (que não fui eu) acertou em cheio na sua amplitude e intenção:
“O verdadeiro conhecimento transforma e liberta;  constrange toda forma de autoritarismo…”
Que a liberdade se abra sobre você.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>